GIF 728x90 - Produtos Exclusivos

Neymar concede entrevista após vitória do Brasil sobre a Espanha

Postado por em 01/07/2013

Categoria: Jogadores
Etiqueta(s): Copa das Confederações 2013, FIFA, Neymar



Neymar concede entrevista após vitória do Brasil sobre a Espanha

Neymar, de apenas 21 anos, foi eleito o melhor jogador da Copa das Confederações 2013. Apesar de ter sido apagado em algumas partidas, ontem o craque resolveu mostrar tudo o que sabe e calou a boca de seus críticos. Das vaias recebeidas no amistoso contra o Chile no Mineirão (que terminou empatado por 2 x 2), ele foi ao reconhecimento com muitos aplausos na vitória de ontem contra a Espanha.

Acesse o link e saiba como foi o chocolate brasileiro sobre a Espanha.

Até mesmo a imprensa espanhola ficou impressionada com seu talento. Um dos principais jornais esportivos do país, o Marca rasgou elogio ao jogador. Neymar concedeu uma entrevista a FIFA após o término da partida e a transcrevemos aqui.

Confira a entrevista que Neymar concedeu a FIFA

P: Você já consegue pensar no que significa para sua carreira ter vivido um torneio como este, pela Seleção, em casa?

De verdade? Não tenho ideia… Não sei a dimensão que existe para isso. Só sei que é muito importante ter conquistado este título. É um feito gigantesco para a equipe, e nós estamos felizes demais por viver isto: foi uma grande partida entre Brasil e Espanha, uma que o mundo parou para assistir, e sabemos que fizemos um grande jogo.

P: Duas semanas atrás, seria possível pensar não só que o time seria campeão, mas que tudo daria tão certo?

Sinceramente, não (risos). Eu falei agora mesmo para os meus companheiros, no vestiário, que as coisas estavam conspirando, que estava dando tudo muito certo em todos os aspectos. Fico feliz demais que este processo seja fechado com chave de ouro, com nossa melhor performance até aqui

P: Quanto o gol logo no início do jogo, contra o Japão, foi responsável por facilitar esse processo, já que de cara afastou o clima de cobrança?

(risos) Olha, eu não estava preocupado com isso: com jogar para pararem de falar mal de mim. Não. Eu queria era ajudar meus companheiros do melhor jeito que fosse possível: cometendo uma falta, dando um passe, marcando um gol… Naquele dia, ajudei marcando um gol com três minutos de jogo, um gol que sei que foi importante para a equipe. No fim, é isso que importa: ajudar a ganhar.

P: Nesta final você ajudou de várias formas, inclusive marcando um gol que requer estar muito confiante: com o meio da área fechado, você não teve dúvidas em bater com a perna esquerda e fez seu segundo gol de canhota neste torneio…

Eu sempre treinei muito, muito mesmo, chutar tanto com a perna esquerda quanto com a direita. Aliás, meu pai sempre me disse, desde quando eu era pequeno: “você não tem que escolher perna para chutar. Se cair na esquerda, chuta de esquerda; se cair na direita, bate de direita”. Acho que isso eu aprendi. (risos) Aquela bola caiu na esquerda e, felizmente, eu fui feliz em acertar o chute forte.

P: Ouviu muitos parabéns dos futuros companheiros de clube?

Poxa, ouvi parabéns, sim. Fiquei feliz demais, porque são jogadores que eu admiro e respeito, e que terei a honra e a felicidade de jogar ao lado.

P: E são jogadores que, agora, te respeitam mais?

(risos) Ah, não… Acho que me respeitam da mesma forma que todo mundo se respeita dentro de grandes times.


Sugestões de leitura:

Fonte: FIFA

Avalie este post.

Enviar Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

(Spamcheck Enabled)